O uso do Kettlebell no treino de potência para golfe

Compartilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
Divulgação

Divulgação

Você já deve ter visto um Kettlebell na sua academia. É uma bola parecida com uma bala de canhão com alça feita toda de ferro maçiço.

Talvez viu alguém balançando essa bola ou levantando acima da cabeça, mas nunca pensou em usar. Pois repense!

O Kettlebell é um equipamento que pode ser extremamente útil para o treinamento físico do golfista. Esqueça as máquinas onde você precise sentar ou deitar (você já faz isso de mais).

O treinamento funcional ou integrado preza a ativação de grandes grupos musculares, a estabilização ativa do seu corpo e os movimentos complexos e multiarticulares. Hoje o treino precisa ser eficiente, seguro e rápido. Ninguém tem tempo para isolar músculo por músculo e nem fazer eternas séries e repetições. Com o kettlebell você vai treinar de maneira eficiente e em pouco tempo

Divulgação

Divulgação

O Kettlebell é um equipamento popularizado na Rússia e difundido para o resto do mundo após a segunda guerra mundial. A sua natureza permite realizar movimentos onde seu centro de gravidade está continuamente deslocado o que provoca uma estabilização ativa do resto do corpo.

Os movimentos podem ser lentos ou rápidos e envolver mobilidade, estabilidade, potência, equilíbrio e coordenação num único exercício. A semelhança no padrão de movimento do swing de kettlebell (mostrado nas fotos) com os swing de golfe é enorme. Os movimentos balísticos de kettlebell com o swing, o clean ou jerk trabalham o corpo como um todo na geração de potência focando na extensão do quadril, exatamente igual ao swing de golfe, onde o corpo precisa se mover em harmonia e a extensão do quadril propulsiona o resto do corpo no downswing.

Divulgação

Divulgação

É possível trabalhar a estabilidade da coluna e ombros para evitar lesões e por não provocar impacto a chance de lesões é baixa, quando utilizado da maneira correta. Mas o que eu mais gosto no treinamento com kettlebell é o padrão de aceleração e desaceleração dos movimentos. No golfe o jogador que produz grandes velocidades no downswing mas não consegue frear o movimento, certamente vai desenvolver lesões na lombar, quadril joelho ou tornozelo do “lead side”. De acordo com o TPI (Titleist Performance Institute) “Big cars, need big breaks”.

Invista num kettlebell e principalmente, procure sempre um profisional certificado na técnica.

 

Exercícios:

  • Swing unilateral

    Divulgação

    Divulgação

  • Agachamento com um KB

Agradecimento a Tiago Passos do Arte da Força

Onde encontrar kettlebell: http://www.artedaforca.com.br/produtos/
Divulgação

Divulgação

Edição: 

Veja também:

Honda Open – Aberto do Arujá: Pedro Nagayama, do São Fernando, vence de ponta a ponta Honda Open – Aberto do Arujá: Pedro Nagayama, do São Fernando, vence de ponta a ponta
11º Torneio Internacional da APG será em Punta Cana 11º Torneio Internacional da APG será em Punta Cana
Circuito de Primavera do São Paulo Futebol Clube no Clube de Golfe de Campinas Circuito de Primavera do São Paulo Futebol Clube no Clube de Golfe de Campinas
Marcos Negrini e Luiza Caetano vencem Tour Juvenil no Rio Marcos Negrini e Luiza Caetano vencem Tour Juvenil no Rio
© 2019 Jornal do Golfe. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.
Toborino Software