O corpo avisa antes da lesão. Você sabe escutar?

Compartilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
Foto: divulgação

Foto: divulgação

A crença popular diz que se depois dos 40 você não tem nenhuma dor é por que já morreu. Isso mostra o quanto convivemos com a dor, o quanto ela faz parte da nossa vida e aprendemos a acabar com ela rapidamente. Mas essa banalização não é saudável.

 Vivemos numa era que os analgésicos e terapias para alívio das dores são muito difundidas, mas a busca pela causa nem tanto. As profissões da área de saúde estão cada vez mais especializadas. O médico de joelho olha só pro seu joelho, o médico de lombar olha só sua lombar.
Mas na maioria dos casos as dores estão conectadas e o local da dor normalmente não é a origem da lesão e sim a área mais ofendida por uma compensação provocada por um problema estrutural ou hábito errado. Precisamos olhar para o corpo de uma maneira mais holística e entender onde surgiu o primeiro sinal de que algo estava errado.
Ilustração

Ilustração

O que fazemos para evitar as dores? Quase nada! Ou as vezes até de mais… O exercício físico já foi comprovado ser um elemento muito eficiente na prevenção de lesões, mas como tudo na vida a dosagem é extremamente importante.

Se você tem uma dor de cabeça toma um comprimido? Sim, provavelmente. Dois se a dor for muito forte? Mas você não toma 15 comprimidos, 60 comprimidos e se a dor é de cabeça, você não toma anti-ácido. Por que? Porque seria uma dose e um tipo de remédio que poderia intoxicar seu corpo e possivelmente provocar mais danos do que benefícios.

O exercício é a mesma coisa. Na dose e formato certo ele é maravilhoso, mas quando a intensidade e a frequência é alta de mais, ele pode ser também tóxico ao seu corpo. Em vez de prevenir lesões ele vai causar!

Mas como saber qual é a dose certa de exercício? Um estudo comprovou que pessoas que passam mais de 8 horas sentados tem um risco de 9.9% de morrer nos próximos 2 a 18 anos. 8 horas não é nada! Reflita, 1 hora dirigindo para o trabalho ida e volta, 6 horas trabalhando, 1 hora entre todas as refeições sentado, mais 1 hora de tv já são 9 horas. Mas a jornada de trabalho hoje me dia é bem maior que 6 horas. Quantas horas você passa sentando?

O mesmo estudo concluiu que para compensar essas 8 horas sentado deveríamos fazer pelo menos 1 hora por dia de atividade física. Atenção, disse e atividade física, não esporte! Atividade física é treino em academia, exercícios específicos, com cargas e volume controlado e crescente.

Quem pratica esportes é um caso completamente diferente. O esporte (de fim de semana ou competitivo) exige que você faça um preparo para o esporte. Ou seja se você joga tênis, futebol, golfe ou outro esporte onde as taxas de lesão são altas,  deveria dedicar algumas horas na semana para preparar seu corpo afim de evitar as lesões que podem acontecer no esporte. Torções, estiramentos, contraturas, articulações deslocadas.. tudo isso pode ser prevenido com preparação física e descanso adequado.

O corpo é uma máquina perfeita e tem como principal objetivo a auto preservação. A dor é um aviso que o corpo te envia. Um aviso que diz: não estou gostando disso, melhor parar. Ai entra o comprimido… O segundo aviso é  mais ou menos assim: Não quero mais fazer isso, por favor pára!… Ai entram dois comprimidos e acupuntura talvez… o terceiro aviso é na forma de lesão e um: EU AVISEI bem grande pra você cair na realidade finalmente.

Esse terceiro aviso as vezes pode ser algo como um rompimento de ligamento ou mais sério como um enfarto. Mas sempre antes você recebeu vários avisos prévios que foram ignorados. Mesmo assim grande parte das pessoas são teimosas e assim que melhoram voltam aos velhos hábitos. Por isso o índice de relesão é altíssimo em atletas amadores. Se você já teve uma lesão,  a chance de lesionar a mesma região ou outra completamente diferente é 80% maior do que uma pessoa que nunca se machucou.

Como então prevenir lesões?
  • Aprendendo a escutar seu corpo. Ouça os sinais de aviso e entenda a causa.
  • Adaptando a dose do exercício ou da falta de exercício. Um profissional qualificado vai poder te orientar melhor
  • Consultar especialistas para ver se seu corpo não tem um problema estrutural que possa causar lesões. Um fisioterapeuta vai analisar sua marcha, postura e estrutura óssea e muscular para averiguar pontos fracos.
A dor não precisa fazer parte da sua vida e nem a lesão repetitiva. Mascarar sintomas é empurrar o problema com a barriga. Busque a origem e faça um mudança de hábitos do que causou tudo.
Edição: 

Veja também:

Torneio Medalha Mensal, dia 2 de julho, no campo olímpico no Rio de Janeiro Torneio Medalha Mensal, dia 2 de julho, no campo olímpico no Rio de Janeiro
III Aberto das Cataratas de 9 a 11 de junho III Aberto das Cataratas de 9 a 11 de junho
Titleist e FootJoy agora na São Bento Golfe para todo o Brasil Titleist e FootJoy agora na São Bento Golfe para todo o Brasil
Campeões da quinta etapa do Torneio Incentivo ao Golfe no Imperial Golf Club Campeões da quinta etapa do Torneio Incentivo ao Golfe no Imperial Golf Club
© 2019 Jornal do Golfe. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.
Toborino Software