Lista/Grade

Felipe Navarro, Marcos Negrini e Lauren Grinberg são os campeões do Campeonato Bandeirantes

Lauren, Navarro e Negrini
Foto: Thais Pastor/F2

Felipe Navarro, do São Paulo Golf Club, fez oito birdies, numa volta sem um bogey sequer, neste domingo, 24 de março, na rodada final, para jogar 64 tacadas, oito abaixo do par e melhor volta da semana, e vencer a competição profissional do Campeonato Bandeirantes de Golfe – 2024, disputada de quinta-feira a domingo, no Quinta do Golfe Clube, em São José do Rio Preto, com a presença de todos os 15 primeiros do ranking nacional da categoria.

Na competição amadora, jogada de sexta-feira a domingo, valendo para o Ranking Mundial Amador de Golfe (WAGR) e para o ranking nacional, os campeões de ponta a ponta foram Marcos Negrini, do Damha, e Lauren Grinberg, do Lago Azul, que se tornaram os primeiros a conquistar cinco títulos do Campeonato Bandeirantes. Lauren era a única com quatro títulos, mas Negrini vinha empatado com Roberto Gomez, com quatro títulos cada.

Profissionais – Navarro, único a jogar abaixo de 70 nos quatro dias, só não liderou o torneio após a segunda rodada, quando foi superado por Rodrigo Lee, do Guarapiranga. Mas o jogador do São Paulo reassumiu a ponta no sábado e seguiu na frente até o final, sempre com Rodrigo em seu encalço. Ambos aproveitaram o campo estreito, mas curto (pouco mais de 6 mil jardas) para os profissionais para dar um show para o bom público que acompanhou a rodada final. Os profissionais – e vários dos amadores – conseguiam chegar com a primeira tacada em sete dos dez pares 4 do campo, e colocar a segunda tacada nos greens dos quatro pares 5 de um campo que, por causa das chuvas, foi jogado com “lie melhorado”, ou seja, podia-se melhor a posição da bola em até um taco de distância nas raias e nas bancas.

Navarro fez dois eagles e 26 birdies nos quatro dias do torneio para vencer com 266 (65-68-69-64) tacadas, 22 abaixo do par. Rodrigo quase não ficou atrás, embocando 1 eagle e 26 birdies, para ser o vice-campeão com 269 (67-65-71-66) tacadas, 19 abaixo. Apesar da vantagem de três tacadas, Navarro chegou tenso ao buraco final, onde Rodrigo bateu driver para o green, ficando com chances de fazer eagle, e ele em situação delicada, com a bola antes da banca da esquerda. Mas Rodrigo deu três putts e Navarro só precisou empurrar a bola para fazer par, comemorar o título e se reafirmar como o nº 1 do ranking profissional brasileiro.

Destaques – Dois jogadores dividiram um distante terceiro lugar, com 277, 11 abaixo: Ronaldo Francisco (68-69-72-68), head pro do Quinta do Golfe, que se destacou pelos três eagles que embocou no primeiro dia, e Gustavo Teodoro (73-68-70-66), do Ipê de Ribeirão Preto, que não começou bem, mas se recuperou, sobretudo na volta final, quando fez o segundo melhor resultado do dia.

Axell Balestre, do Fazenda da Grama, somou 278 (67-73-68-70), 10 abaixo, para dividir a quinta colocação com Breno Domingos, de Japeri (69-67-72-70). Daniel Ishii, do Itanhangá, jogou mal no domingo, mas ainda terminou em sétimo, com 279 (68-67-68-76). Os 12 primeiros colocados entre os 22 profissionais que passaram o corte terminaram abaixo do par, no total.

Masculino – Na competição amadora masculina, Marcos Negrini, do Damha, número 3 do Brasil, liderou de ponta a ponta, com grande vantagem, mas por pouco não foi surpreendido na volta final. Negrini começou o domingo ganhando por seis, mas depois de um duplo bogey-5, no buraco 6, onde jogou a segunda de dentro da área de penalidade vermelha, rente ao lago, devolveu uma tacada em cada metade do campo e acabou vencendo por apenas uma de vantagem.

Quem quase lhe estragou a festa foi o gaúcho Andrey Borges, atualmente jogando por Brasília, o número 1 do Brasil, que vinha no par do campo até o buraco 15, mas terminou o dia com três birdies seguidos. Negrini venceu com 208 (66-68-74) tacadas, oito abaixo do par, contra sete abaixo de Andrey.

WAGR – Outro duelo que marcou o domingo foi entre Andrey e Herik Machado, do Damha, ambos revelados no projeto social “Boa Bola”, de Santana do Livramento (RS). Herik precisava terminar em segundo para voltar ao WAGR, mas começou o dia perdendo por cinco para Andrey. Herik chegou a diminuir a diferença para apenas uma tacada, mas terminou cinco atrás, em terceiro, com 214 (74-72-68), duas abaixo. Nicolas Lima, de Maringá, filho do profissional Odair Lima, foi o melhor juvenil do torneio, com 219 (77-70-72), empatado em quarto com Leonardo Yoshikawa, de Bastos (75-72-72).

Leo Yoshikawa foi ainda o campeão pré-sênior (40 a 54 anos), tendo Jocimário Souza, do Santa Mônica, como vice, com 232 (74-76-82). O campeão sênior (55 anos em diante) foi Cleiton Silva, do Quinta do Golfe, com 256 (86-85-85). Na classificação pelos handicaps índex mais baixos (até 8,5), o campeão foi Fernando Silva, do Campinas Golf Center, com 221 (72-77-72), seguido por Nicolas, que tem handicap + 1 e levou o troféu de vice-campeão da categoria, com 222 (78-71-73), e o juvenil Pedro Miyata, do São Fernando, com 226 (78-74-74).

Feminino – Quem teve a vitória mais tranquila da semana foi Lauren Grinberg, quarta colocada do ranking nacional. Ela foi campeã com 208 (71-67070) tacadas, oito abaixo do par, e seis de vantagem sobre Valentina Bosselmann, do Itanhangá, a número 1 do Brasil, que foi a vice, com 214 (74-69-71). As juvenis ficaram com as demais posições: Gabriele Rodrigues, do Arujá, terminou em terceiro, com 222 (71-77-74), seguida por Bia Menga, do São Fernando, com 228 (75-79-74), e por Maria Eduarda Souza, a Dudinha, do Arujá, com 229 (78-75-76).

Já na classificação por handicaps índex até 16, só deu juvenis; Gabriela Yoshikawa, de Bastos, venceu com 208 (69-70-69), seguida por Alexa Alonso, do São Fernando, com 215 (65-78-72), e Gabriele, com 219 (70-76-73). Alexa, a caçulinha da turma, de apenas 12 anos, começou o torneio em terceiro, a duas tacadas das líderes Lauren e Gabriele, e jogou no segundo dia no grupos das líderes, na primeira vez que consegue isso num torneio do ranking mundial.

 Handicaps – Nas categorias de handicaps mais altos, que jogaram apenas dois dias, valendo para os rankings da FPGolfe, foram premiados o melhor resultado gross e os dois melhores net. Leandro Metzner, do Arujá, foi o campeão gross da 8,6 a 14, com 166 (84-82) tacadas. Já os melhores net foram de Renato Mello, do Riacho Grande, com 148 (71-77), e de Ricardo Carvalho, presidente do Quinta do Golfe, também com 148 (69-79).

Na 14,1 a 19,4 o campeão gross foi William Muniz, do Riacho Grande com 170 (85-85). Já descontados os handicaps, venceu José Villega, do Anexo, com 140 (69-71), seguido por Fabien Dupret, do Sapezal, com 144 (69-75). E na 19,5 a 25,7, o campeão gross foi Paulo Gonçalves, do Rio Pardo, com 182 (88-94), e os prêmios net foram para dois jogadores do Sapezal: Lucas da Rocha, com 140 (67-73), e Marcos Quadrado, com 147 (75-72).

Entre as mulheres de handicaps mais altos, de 16,1 a 25,7, Sofia Nakano, do Quinta do Golfe Clube, foi a campeã gross, com 195 (98-97). A campeã net foi Maria Pereira, do Quinta do Golfe Clube, com 159 (77-82) e a vice-campeã Ivaneide da Silva, do Riacho Grande, com 172 (85-87).

Premiação – Mauro Batista, diretor do torneio, apresentou a entrega de prêmios que teve a mesa composta por Ademir Mazon, presidente da FPGolfe; seu vice-presidente Flavio Maschietto; e por Ricardo Carvalho, presidente do Quinta do Golfe. Carvalho recebeu, junto com sua diretoria e equipe de campo, comandada pelo head-pro Ronaldo Francisco, elogios pela qualidade do campo, apesar das chuvas fortes da semana, e pela hospitalidade do clube.

Veja também:

Guarapiranga vence a quarta rodada do 22º Interclubes por Handicap Índex Masculino de São Paulo Guarapiranga vence a quarta rodada do 22º Interclubes por Handicap Índex Masculino de São Paulo
Uma festa do golfe marcou a realização do Pro-Am no 69º ECP Brazil Open Uma festa do golfe marcou a realização do Pro-Am no 69º ECP Brazil Open
69º ECP Brazil Open começa nesta quinta-feira no Campo Olímpico de Golfe, no Rio de Janeiro 69º ECP Brazil Open começa nesta quinta-feira no Campo Olímpico de Golfe, no Rio de Janeiro
Torneio Lanza Pharma Incentivo ao Golfe será realizado no Sapezal Golfe Clube Torneio Lanza Pharma Incentivo ao Golfe será realizado no Sapezal Golfe Clube
© 2024 Jornal do Golfe. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.
Toborino Software