Lista/Grade

Guilherme Grinberg vence o Aberto do Clube de Campo Faber-Castell

Guilherme Grinberg Foto: Thais Pastor/F2

Guilherme Grinberg
Foto: Thais Pastor/F2

O jovem Guilherme Grinberg, do São Paulo GC, começou o dia perdendo por quatro tacadas, mas fez a melhor volta de todo o torneio na rodada final para vencer de virada o 50º Aberto do Clube de Campo Faber-Castell, encerrado neste domingo, 20 de outubro, no campo ao lado da Represa de Guarapiranga, na capital paulista.

O torneio, que valeu para os ranking da Federação Paulista de Golfe (FPG), teve patrocínio Master da Faber-Castell e patrocínio da Cultura Inglesa, além de apoios de uma dezena de empresas.

Guilherme, que em 2108 deixou escapar o título do Clube de Campo ao perder para Lucas Park no segundo buraco do desempate, desta vez jogou muito bem na volta final, sem se deixar impressionar por Roberto Gomez, líder da véspera, que jogava em casa em busca do 14º título do Aberto de seu clube. Guilherme fez quatro birdies, dois deles nos três buracos finais, quando já havia tomado a liderança, para vencer por três de vantagem, com 142 (74-68) tacadas, o par do campo.

Guilherme Ziccardi, Adauto Kiyota e Claudio Pedone Foto: Thais Pastor/F2

Guilherme Ziccardi, Adauto Kiyota e Claudio Pedone
Foto: Thais Pastor/F2

Com mais esse título, Guilherme confirma que vive a melhor fase de sua carreira. Ele vinha da conquista do Aberto do Itanhangá, no último domingo, que foi seu sexto título de torneios do ranking mundial amador de golfe (WAGR) em 2019, mais do que qualquer outro brasileiro na temporada. Graças a esses resultados, Guilherme classificou-se para representar o Brasil no Sul-Americano Amador e no LAAC (Latina American Amateur Championship), em janeiro, duas das mais importantes competições do continente.

Destaques – Gomez, que deste sua última vitória o Aberto do Clube de Campo, em 2014, nunca mais deixou o pódio, foi o vice-campeão com 145 (70-75) tacadas. Apesar de um duplo bogey, que o fez jogar duas acima de ida, Roberto foi líder até o buraco 11, onde um bogey o deixou empatado com Guilherme em primeiro. Roberto fez mais dois birdies até o final, mas também outro três bogeys – contra dos birdies de Guilherme, para terminar três tacadas atrás de seu aluno de “mental coach”.

Mateo Schmitt, do Clube de Campo, completou o pódio ao terminar em terceiro, com 146 (72-74). Pietro Alvim, do São Fernando, jogou o par do campo, a segunda melhor volta do domingo, para ser recuperar de uma má estreia e ainda terminar em quarto, com 149 (78-71), seguido por Lucas Steinhoff, do São Paulo, com 151 (77-74), e por dois jogadores empatados em sexto, com 153: Rodrigo Leme (77-76), do Clube de Campo, e Marcos Negrini (74-79), do Damha.

Guillerme Grinberg recebendo troféu. Foto: Thais Pastor

Guillerme Grinberg recebendo troféu.
Foto: Thais Pastor

Handicaps – Na classificação por handicaps índex até 8,5, só deu Clube de Campo no pódio: Rodrigo Leme venceu com 137 (69-68), cinco abaixo, seguido por Rafael Ziccardi, com 140 (68-72), mesmo total de Luka Barbosa, que ficou com o troféu de terceiro lugar nos critérios de desempate (melhores últimos nove buracos).
Na 8,6 a 14, Adauto Kiyota, do São Paulo, venceu de ponta a ponta com 139 (69-70) tacadas, seguido por Claudio Pedone, também do São Paulo, com 141 (72-69), que superou, nos critérios de desempate, outros dois jogadores: Guilherme Ziccardi (71-70), que levou o troféu de terceiro colocado, e Luiz Claudio Recchia (72-69), do Sapezal, que ficou em troféu.

Na 14,1 a 19,4, dobradinha do Clube de Campo, com Raul Franco campeão, com 135 (72-63) tacadas, nos critérios de desempate com Cassio Filizola (66-69), que foi o vice-campeão. Alberto de Jesus Azevedo, do Ibiúna, ficou em terceiro, com 139 (69-70). E na 19,5 a 25,7, vitória de José Carlos de Araújo, do Ibiúna, com 136 (67-69). Moellwald Duncan Egger, do Clube de Campo, que jogou com uma costela quebrada, ficou em segundo, com 140 (65-75), seguido por Serginerio Vanderlinde, do Riacho Grande, com 145 (75-70).

Equipes – Houve ainda duas premiações por equipes, com taça para o clube campeão e medalhas para os jogadores. No Campeonato de Clubes Scratch, o Clube de Campo venceu representado por Roberto Gomez, Matteo Schmitt e Rodrigo Leme, com 289 tacadas (valem os dois melhores de cada dia). E no Campeonato de Clubes por Handicap Índex, vitória do Ibiúna, jogando com José Carlos Araújo, Alberto Azevedo e José Silva, que somaram 275 tacadas.

Os troféus foram entregues no final da tarde durante um coquetel servido na sede do clube, com apoio da Heineken e a presença da diretoria do Clube de Campo e representantes dos patrocinadores. No final foram sorteados ainda diversos brindes, entre eles um final de semana no Hotel Fasano, em Angra dos Reis (RJ), oferecido pela XTravel, e jantares no restaurante Ecully. Ninguém ganhou a Scooter Elektra 2000w, oferecida para o primeiro que fizesse hole-in-one no buraco 8.

Patrocínio – O 50° Aberto de Golfe no Clube de Campo de São Paulo teve patrocínio Master da Faber-Castell, patrocínio de Cultura Inglesa e apoios de Aprovel Uniformes, Ecully, África Brindes, Sucrégolf, Fasano, Elektra, Heineken, XTravel, Virum e Troféus Rebouças. A organização foi do Clube de Campo de São Paulo e da Federação Paulista de Golfe.

Veja também:

Fred Biondi assume a vice-liderança do Latin America Amateur Championship (LAAC) Fred Biondi assume a vice-liderança do Latin America Amateur Championship (LAAC)
Alexandre Rocha disputa o The Bahamas Great Abaco Classic, segunda etapa do Korn Ferry Tour Alexandre Rocha disputa o The Bahamas Great Abaco Classic, segunda etapa do Korn Ferry Tour
Taça de Abertura da temporada de 2022 do Campo Olímpico do Rio de Janeiro Taça de Abertura da temporada de 2022 do Campo Olímpico do Rio de Janeiro
Torneio de Golfe na Riviera de São Lourenço na próxima segunda-feira, dia 24 de janeiro Torneio de Golfe na Riviera de São Lourenço na próxima segunda-feira, dia 24 de janeiro
© 2022 Jornal do Golfe. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.
Toborino Software