Lista/Grade

WCGC Brasil 2019 define os quatro representantes do Brasil no Mundial Corporativo

Compartilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
Renato Araújo e Ricardo Ramires Foto: Ricardo Fonseca/F2

Renato Araújo e Ricardo Ramires
Foto: Ricardo Fonseca/F2

Depois de quatro meses de seletivas internas em clubes de todo o país e de quatro classificações abertas, foram definidos, nesta sexta-feira, 7 de junho, no Terras de São José Golf Clube, em Itu (SP), os quatro representantes brasileiros que viajarão com tudo pago para representar o Brasil na final mundial do World Corporate Golf Challenge (WCGC), o Mundial de Golfe Corporativo, de 3 a 7 de julho, no premiado campo do Oitavos Dunes Golf Course, em Cascais, Portugal. O WCGC Brasil 2019 tem patrocínio de Casa em Portugal.

Matheus e Almir Oliveira Foto: Ricardo Fonseca/F2

Matheus e Almir Oliveira
Foto: Ricardo Fonseca/F2

Renato Araújo e Ricardo Ramires, do Terras de São José, classificados na última seletiva aberta, apenas uma semana antes, venceram a final nacional do WCGC, nesta sexta-feira, com 71 pontos, na modalidade stableford, e irão disputar a final mundial de duplas do WCGC, representando o Brasil. Já Almir e Matheus Oliveira, pai e filho, do Damha Golf Club, a dupla vice-campeã com 65 pontos, participarão do WCGC Invitational, torneio individual com a presença de personalidades de todo o mundo, incluindo o craque Careca, que foi artilheiro da seleção brasileira e dos campeonatos paulista e brasileiro, convidado para representar o país no evento deste ano.

Lucy Gomes da Casa em Portugal Foto: Ricardo Fonseca/F2

Lucy Gomes da Casa em Portugal
Foto: Ricardo Fonseca/F2

Privilégio – Jogar no Oitavos Dunes Golf Course, em Cascais, mais uma vez escolhido como um dos melhores campos de golfe da Europa continental, e em Portugal, pelo terceiro ano seguido votado como o melhor destino de golfe do mundo, é um privilégio, que Renato Araújo, que integrou a delegação brasileira há dois anos, já conhece, mas para demais será novidade. O WCGC tem estrutura do porte de um major do golfe mundial, com organização impecável nos mínimos detalhes e um jantar de gala para a premiação que encerra o evento. Os representantes brasileiros competirão com três modelos de camisas estilizadas do Brasil, uma para cada dia de jogo, feitas especialmente para a competição.

Este será o sétimo ano consecutivo em que o Brasil será um dos mais de 40 países participantes do maior evento de golfe corporativo do mundo e o de maior repercussão internacional, graças a uma poderosa mídia parceira, que inclui reportagens na Time, a revista semanal de maior circulação mundo; na Fortune, uma das mais importantes revistas internacionais de economia; além de ampla cobertura da Golfing World, que todas as semanas produz programação de uma hora retransmitida em tevês de cinco continentes, incluindo o Golf Channel.

Brinde ao hole in one de Rodolfo Fuganti Foto: Ricardo Fonseca/f2

Brinde ao hole in one de Rodolfo Fuganti
Foto: Ricardo Fonseca/f2

Vitória – Renato, que fez sete birdies na rodada final, e seu parceiro, Ricardo, jogaram ao lado da dupla vice-campeã, de Almir e Matheus, todos saindo juntos pelo tee do 1. Os dois times terminaram os nove buracos iniciais empatados, com 33 pontos cada, os melhores parciais dessa metade do campo. Mas, na volta final, enquanto Almir e Matheus somavam 32 pontos, Renato e Ricardo dispararam na frente, com 38 pontos, para vencer por seis de vantagem.

Rodolfo Fuganti e Guilherme Pedriali, do Londrina GC, que fizeram o melhor parcial da segunda metade do campo (34 pontos), terminaram em terceiro, com 63 pontos, dois a menos do que os vice-campeões. Eles não ganharam troféus, mas Rodolfo recebeu uma homenagem especial, com direito a brinde com espumante e a uma garrafa de vinho, ambos da Bueno Wines, além de charuto de La Cubanita, por ter feito um hole-in-one no buraco 4 do Terras de São José, quinta-feira, na volta de treino.

Todos jogadores

Todos jogadores

Mais destaques – Fábio Negrão, do São Paulo Futebol Clube, e Ricardo Negrão, do São Fernando, terminaram em quarto, com 59 pontos, seguidos de duas duplas empatadas em quinto, com 58: Joel Fleischfresser Neto e Francisco Coral, do Graciosa (PR); e Frederico Marchioni e Pablo Pini, do Aquiraz (CE). Marcos Filho e Antônio Glórias, do Goiânia CG (GO) vieram a seguir, com 57, apenas um ponto a mais do que Marcos Negrini e André Simão, do Damha.

Um dos destaques da final nacional do WCGC foi o empresário Júnior Martins, da RB Serviços, um importante patrocinador de eventos do golfe brasileiro, que acaba de retornar do Torneio Bem, Amigos, em Orlando. Ele jogaria nesta sexta-feira ao lado de Careca, que vai representar o Brasil no Invitational do WCGC, mas o craque da seleção teve uma virose e não pode participar. Júnior Martins foi ao campo ao lado dos jornalistas Fernando Vieira, da Golf & Turismo, e Guillermo Piernes.

Social – Todos foram recebidos com uma café da manhã na sede do Terras de São José, que teve o campo bastante elogiado pela excelente drenagem, que absorveu muito bem a grande quantidade de chuva que caiu no dia anterior, mas que estava com clima perfeito para se jogar na hora da competição, com sol, pouco vento e temperaturas amenas desta final de outono.

O almoço de confraternização e a premiação foram no Novotel Itu Golf & Resort, ao lado do campo de golfe, onde houve degustações de vinhos e espumantes da Bueno Wines, cachaça Premium Cabaré, da Don Tápparo; chopp Itaipava e charutos de La Cubanita e onde a Casa em Portugal apresentou seus diversos produtos, que vêm fazendo sucesso entre os brasileiros, sobretudo os golfistas.

Premiação – Paulo Pimentel, da Golfe & Cia comandou a entrega de prêmios na ampla área externa do restaurante do Novotel, que teve a mesa formada por Lucy Gomes e Rosa Lourenço, da Casa em Portugal, patrocinador do torneio, e por Carlos Jacobina, gerente do Novotel, que ofereceu o almoço, um buffet preparado com requinte e sofisticação, muito elogiado.

A Golfe & Cia organizou o WCGC no Brasil pelo terceiro ano consecutivo. Fundada em 1995, a Golfe & Cia é a principal empresa do Brasil de marketing esportivo especializada na promoção e comercialização de golfe, com foco na utilização do esporte como ferramenta de networking e de consolidação de marcas. Em sua trajetória, já organizou mais de 250 eventos de golfe, incluindo o WCGC.

Patrocínio – O WCGC Brasil 2019 teve patrocínio de Casa em Portugal e apoios de Air Europa, Gocil, Golf & Turismo e Novotel. Os expositores, que ofereceram degustações aos participantes, foram Bueno Wines, Dom Tápparo, Itaipava; e La Cubanita. A organização foi da Golfe & Cia e do Terras de São José Golfe Clube.

Veja também:

Fernanda Lacaz e Thomas Choi vencem o Aberto Gocil do Terras de São José Fernanda Lacaz e Thomas Choi vencem o Aberto Gocil do Terras de São José
IV Aberto Vila da Mata nos dias 26 e 27 de outubro IV Aberto Vila da Mata nos dias 26 e 27 de outubro
Anderson Salazar, fotógrafo brasileiro, no Nexus Risk WA Open 2019 Anderson Salazar, fotógrafo brasileiro, no Nexus Risk WA Open 2019
Aberto do Vila da Mata, dias 26 e 27 de outubro será moto como prêmio para hole-in-one Aberto do Vila da Mata, dias 26 e 27 de outubro será moto como prêmio para hole-in-one
© 2019 Jornal do Golfe. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.
Toborino Software