28/03/2016

Após meses de polêmica, o Kasumigaseki Country Club, escolhido para sediar as competições de golfe dos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020, enfim mudou seu estatuto para permitir sócias mulheres.  As pressões deram resultado e nesta segunda-feira o comitê executivo do clube finalmente alterou seu estatuto.

No Brasil as mulheres não sofrem mais com essas restrições, mas ainda existem muitos outros problemas no golfe brasileiro, como a falta de apoio e torneios para os golfistas profissionais, e também políticas objetivas e práticas de incentivo aos jovens pelos clubes e federações.

Outra necessidade urgente é adaptação dos clubes às pessoas com deficiências, sejam rampas, banheiros e campos.

Existem muitos bons exemplos nessa área nos Estados Unidos e Europa, e espero que um dia tenhamos nos campos brasileiros.

Edição: 

Veja também:

II Match APG & ABGS em Comandatuba na Bahia de 19 a 23 de abril II Match APG & ABGS em Comandatuba na Bahia de 19 a 23 de abril
Embrase Golf Center não é adaptado para receber pessoas com deficiências Embrase Golf Center não é adaptado para receber pessoas com deficiências
28/03/2017 28/03/2017
Campeãs da Taça Batom 2017 no Terras de São José Golfe Clube Campeãs da Taça Batom 2017 no Terras de São José Golfe Clube
© 2021 Jornal do Golfe. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.
Toborino Software