Lista/Grade

Fernanda Moura, uma nova professora de golfe da PGA do Brasil

Compartilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
foto: arquivo pessoal

foto: arquivo pessoal

A jovem Maria Fernanda Moura Ferreira, formada em educação física, se apaixonou pelo golfe e resolveu se tornar uma professora de golfe. Depois de muitos anos é a primeira instrutora certificada pela PGA do Brasil, que não era inicialmente uma golfista.

Abaixo um texto da própria Fernanda contanto a sua história:

“É incrível pensar que a 4 anos atrás eu nem sonhava com o golfe, não imaginava que seria o meu trabalho e muito menos meu lazer.

Meu primeiro contato com o golfe foi quando cursava a faculdade de Educação Física e Esporte da USP. Participei de um mini torneio e senti que me identificava muito com o golfe. Desenvolvi então todo meu trabalho na Universidade voltado para o golfe. Minha monografia retratou aspectos do golfe com ênfase para a relação da biomecânica do movimento e lesões lombares em jogadores amadores. O resultado foi reconhecido pela Universidade e por minha orientadora. Foi um trabalho árduo de 1 ano e meio de pesquisa e aprendizado, o primeiro trabalho de golfe da Universidade.

Passei a frequentar as clinicas e escolas de golfe. O Centro Paulista de golfe me abriu as portas para estágio e o profissional Celso Palma que criou um programa completo de aulas de golfe e me apoiava todo o tempo. Muitas horas de treinamento, jogos, clinicas, pesquisas e sabatinas semanais com meu professor. Conhecimento de todos os aspectos do golfe. Viagens,  jogos, competições caseiras, acompanhamento de torneios internacionais, ao vivo, pela TV, internet, inúmeros DVD’s de competições e instruções, tudo.

O Golfe passou a ser parte de minha vida. Fui incentivada pela PGA que também me abriu as portas para fazer estágio e me proporcionou conhecimentos de como organizar e gerenciar torneios profissionais. Com isso pude vivenciar mais de perto grandes torneios e acompanhar a rotina de jogadores profissionais.

Finalmente, através de avaliação, fui credenciada pela PGA do Brasil como Profissional Professora de Golfe.

Tenho planos de viajar para o exterior para adquirir mais conhecimento e poder contribuir sempre para esse esporte maravilhoso.

Eu sei que no Brasil para ser jogadora profissional e estar participando de competições ainda é inviável, pois não há competições profissionais femininas no país, além de ser difícil conseguir patrocínio. Estou muito envolvida como professora de golfe.

Estou feliz, faço exatamente o que gosto, que é ensinar e jogar golfe. Continuo me aprimorando e quero fazer tudo que for possivel para ver o golfe de meu país cada vez mais técnico e em mãos de pessoas capacitadas.

Meus agradecimentos: CPG – PGA – Paradise Golf &Resort – Frade Golf &Resort – Que abriram as portas para meu aprendizado”.

Edição: 

Veja também:

Alterada a data do I Open do Costão do Santinho em Florianópolis Alterada a data do I Open do Costão do Santinho em Florianópolis
3ª Etapa Tour 2013 do Torneio Incentivo ao Golfe no Champs Privès 3ª Etapa Tour 2013 do Torneio Incentivo ao Golfe no Champs Privès
Circuito de Outono do São Paulo Futebol Clube no Arujá Golf Clube Circuito de Outono do São Paulo Futebol Clube no Arujá Golf Clube
ABGS realiza o 2º Latino-Americano de Golfe Sênior na Bahia ABGS realiza o 2º Latino-Americano de Golfe Sênior na Bahia
© 2017 Jornal do Golfe. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.
Toborino Software